Agosto Dourado mobiliza profissionais e instituições da Saúde em prol do aleitamento materno

0

Neste mês, um dos assuntos de destaque na pauta da Saúde é a amamentação, com a celebração do Agosto Dourado, que enfatiza a importância do consumo do leite materno para as crianças desde o nascimento até os dois anos de idade ou mais. 

Dando início à campanha deste ano, a Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM) foi realizada de 1º a 7 de agosto sob o tema “Amamentação: alicerce da vida”. De acordo com a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (rBLH-BR), a SMAM foi criada em 1992 pela Aliança Mundial de Ação Pró-Amamentação (WABA) com o objetivo de promover as metas da “Declaração de Innocenti”. No Brasil, ela tem o apoio de diferentes organizações nacionais e internacionais e é coordenada pelo Ministério da Saúde (MS), que lançou no fim de julho a campanha “Amamentação é a Base da Vida”, com a atriz Sheron Menezzes e o marido, Saulo Bernard, como madrinha e padrinho.

A Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) — que recentemente, segundo divulgado pela sua assessoria de imprensa, apresentou um protesto formal à Presidência da República e ao MS manifestando apoio às políticas de aleitamento materno e repúdio a posturas negativas como a do Governo dos EUA na Assembleia Mundial da Saúde (AMS) — publicou um especial sobre o Agosto Dourado em seu portal na internet. A matéria afirma que a amamentação “é um ato de amor que só faz bem ao bebê, além de trazer benefícios também para a mãe”, e que “um profissional de saúde qualificado deve ensinar a mulher como fazê-lo de maneira correta”. 

“A mulher precisa de informação de qualidade e, principalmente, de suporte, apoio nos primeiros meses de vida com o recém-nascido para dar conta de amamentar”, comenta Ana Cristina Duarte, obstetriz e organizadora do V Simpósio Internacional de Assistência ao Parto (SIAPARTO), que acontece entre 4 e 9 de setembro de 2018, em São Paulo/SP, e traz palestras relacionadas ao aleitamento materno na programação.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), “a recomendação mundial é de que o aleitamento deve ser exclusivo até os 6 meses e complementado com adição de alimentos variados até os 2 anos ou mais”. A entidade conta com um espaço inteiramente dedicado ao mês da amamentação no seu site oficial, em que, entre outros, a presidente, Dra. Luciana Rodrigues Silva, explica as principais iniciativas da SBP na campanha deste ano. As ações incluem o lançamento de um programa de Ensino a Distância (EaD) sobre o aleitamento e a disponibilização de  31 artigos sobre o assunto em diálogo com diferentes áreas da saúde, selecionados pelo Departamento Científico de Aleitamento Materno da SBP. Sete trabalhos já estão disponíveis, trazendo a interface da amamentação com a adolescência, alergia/imunologia, bioética, cardiologia, dermatologia, emergência e endocrinologia.   

Saiba mais em: rblh.fiocruz.br, portalms.saude.gov.br, febrasgo.org.br, sbp.com.br e siaparto.com.br. 

FONTES: rBLH-BR; FEBRASGO; SIAPARTO; SBP; MS — Agência Saúde. Imagem: cartaz da campanha “Semana Mundial da Amamentação” (fonte: Ministério da Saúde, em portalms.saude.gov.br/campanhas)

Share.

About Author

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Clique nas capas abaixo para acessar o conteúdo digital das edições: