Vacinas contra Covid-19 não trazem problemas para a coluna

0

– Neurocirurgião especialista em coluna afirma que as vacinas não estão relacionadas com novas doenças locais, mas que apenas podem causar dores transitórias

– Segundo o Dr. Lucas Vasconcellos, as mudanças de hábitos por conta da pandemia, com parada ou redução das atividades físicas e o trabalho remoto, fizeram crescer números de problemas posturais

Muitas pessoas têm reclamado de dores constantes e mais fortes nas costas, em especial na coluna, após terem tomado algumas das vacinas contra Covid-19. O que se sabe ao certo, até o momento, é que as reações adversas estão descritas nas bulas dos medicamentos e, nelas, não há inclusão de desconfortos musculares ou articulares.

O neurocirurgião especializado em cirurgia minimamente invasiva de coluna e referência internacional em coluna vertebral e neurocirurgia para prótese de disco, Dr. Lucas Vasconcellos, afirma que os incômodos sentidos nesta região podem ter relação com as vacinas, contudo, de forma breve, já que elas não causam novas doenças vertebrais.

“As vacinas, independentemente do tipo de imunizante, não geram nenhum problema para a coluna vertebral. Ou seja, quem toma a vacina não terá desgastes, degenerações ou hérnias desencadeadas”, diz o Dr. Lucas.

Resposta inflamatória do imunizante

O médico comenta que os efeitos das vacinas para as pessoas que sentem dores na coluna, sem hereditariedade ou genética, são apenas inflamações passageiras.

“Tal reação nada mais é do que uma resposta inflamatória, em que muitos pacientes podem ter a queixa de dores pelo corpo, dores articulares e musculares, ou mesmo a sensação de dores na coluna, geralmente transitória, não significando uma nova doença da coluna vertebral”, aponta o especialista.

Genética e hereditariedade

Até mesmo quem já tem a predisposição para problemas na coluna podem ter agravamento passageiro das dores locais. “Quem possui doença da coluna vertebral, com genética favorável ou hereditariedade positiva, com queixa de dores, pode ter uma piora de seus sintomas como efeito da vacinação”, explica Vasconcellos.

Mas, o problema nasce em outro lugar: mudança de hábito

Algo que, de modo geral, a população não observa é que a forma como o mundo mudou durante a pandemia afetou o cotidiano de muitas famílias e das atividades desenvolvidas.

Para o Dr. Lucas esta é a principal causa das constantes queixas de desconfortos nas costas. “Com as mudanças de hábitos e das rotinas durante a pandemia, com a parada ou redução das atividades físicas e o trabalho remoto, tivemos uma explosão de novos casos e de queixas de dores na coluna vertebral. Em suma, neste período, a população reduziu seus cuidados com a coluna, deixando de fazer suas consultas de rotina e suas terapias de reabilitação”, observa.

Com isso, ele alerta sobre a importância de as pessoas procurarem seus médicos. “Assim sendo, a volta aos tratamentos e a busca por consultas e um profissional qualificado são fundamentais para o cuidado, o bem-estar e a manutenção adequada da qualidade de vida”.

Por fim, o Dr. Lucas salienta a importância da vacinação para todas as pessoas. “Os pacientes, após serem vacinados, recebendo suas doses, desenvolvem uma resposta imunológica ao agente vacinal, criando anticorpos que terão a função de proteger cada indivíduo”, completa.

Dr. Lucas Vasconcellos

Médico referência internacional em coluna vertebral e neurocirurgia para prótese de disco.

Formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, é especialista em cirurgia da coluna vertebral nos Estados Unidos, com aperfeiçoamento em cirurgia minimamente invasiva na Alemanha.

Membro Titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia e da Sociedade Norte Americana de Cirurgia da Coluna.

Por: Vital Comunicação / Foto Ilustrativa: Pexels

Share.

About Author

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Clique nas capas abaixo para acessar o conteúdo digital das edições: