Rede de apoio é essencial no período de amamentação para as mães

0

O suporte dos familiares e demais envolvidos nessa jornada é essencial para incentivar a amamentação. O amparo à mãe vai desde ajudar nas tarefas domésticas com o bebê e no desenvolvimento profissional até uma mensagem de carinho

A gestação e o pós-parto são períodos únicos e especiais na vida da mulher, mas requerem cuidados com a saúde física e mental. Por isso, é tão importante a rede apoio para mães, tanto na rotina com o bebê, quanto para o seu bem-estar. Atividades como amamentação e alimentação devem envolver toda a família e ciclo social. Neste time de suporte, também está a mobilização mundial que ocorre em agosto, conhecido como Agosto Dourado, que a cada ano foca em um assunto específico em relação à amamentação. Pensando neste cenário e na jornada da mãe e do bebê, nesta Semana Mundial da Amamentação, que tem como tema “Proteja a amamentação: uma responsabilidade compartilhada”, a Philips Avent reforça seu posicionamento de parceira e facilitadora no desenvolvimento da criança junto às mães, aos pais e todos os envolvidos na rede de apoio parental.

“Entre os familiares que desempenham um importante papel no aleitamento materno, destaca-se o cônjuge, que, muitas vezes, não se sente envolvido na rotina de amamentação do bebê, por diversos motivos: não podem realizar o ato em si; desconhecem o processo de amamentação; sentem insegurança em se aproximar da mãe e não sabem como ajudar nesse momento; por falta de informação ou até mesmo por não se sentirem incluídos no dia a dia do bebê. Falta orientação direcionada a essas pessoas”, explica Eneida Souza, enfermeira pediatra e consultora em aleitamento materno parceira de Philips Avent.

De acordo com uma pesquisa global realizada pela marca com usuários do aplicativo Gravidez+, 81% das mães afirmaram que gostariam de ver seus parceiros mais envolvidos nesta jornada. Com um recorte Brasil e focado na percepção da mulher em relação ao parceiro, o estudo revelou que 72,18% dos cônjuges estão envolvidos em confortar e cuidar do bebê, mas menos da metade dos entrevistados, cerca de 25,81%, busca informações sobre como podem ajudar no processo de amamentação.

Nesta jornada para se informar sobre alimentação e cuidados com bebê, a rede de apoio conta com diversos canais, sendo um deles os próprios profissionais especializados que já fazem parte dessa trajetória da gestação. Aplicativos também são ótimas fontes de dicas e recomendações para este período. Inclusive, a Philips possui duas opções: o Gravidez+, que permite que pais obtenham insights baseados em dados que os ajudem a tomar decisões em momentos críticos durante o período de gravidez, e o Bebê+, que ajuda a acompanhar melhor o desenvolvimento dos bebês após o nascimento e a registrar informações como tamanho, peso, alimentação etc.

A consultora de Philips Avent comenta ainda que a troca de experiência entre a rede de apoio e amigos próximos também contribui para garantir mais conhecimento no apoio à mãe e ao bebê durante o processo de amamentação. “É muito rico esse intercâmbio de informações entre todos que estão ao redor da mãe nesse momento. São trocas valiosas”, fala Eneida.

Na pesquisa, é possível notar que a mulher deseja que o cônjuge se envolva em situações que vão além do conforto e do cuidado com o bebê: limpando utensílios (32,28%); acompanhando o desenvolvimento da criança (53,15%) e cuidando da criança enquanto descansa (66,54%). “Tendo como prioridade a jornada de 1.000 dias das crianças, que vai da gestação aos seus dois anos de idade, a Philips Avent tem focado sua comunicação em oferecer conteúdos sobre o tema em todas as plataformas que opera, principalmente, as digitais, a fim de envolver a rede de apoio em todos os momentos da vida do bebê. Além disso, também temos os aplicativos que contam com o apoio de especialistas na área e que nos ajudam nas orientações e dados a serem compartilhados com as famílias”, explica Marina Bastos, gerente de marketing de Philips Avent.

Atuação da rede de apoio

Por conta da pandemia da Covid-19, as famílias tiveram que manter o distanciamento social e muitas mães perderam o convívio e o suporte diário de integrantes da rede de apoio, em especial das avós, dos avôs e da escola. “Ao pensarmos nas mães solos, elas foram umas das mais impactadas em função da redução do contato com a rede de apoio. Com os familiares distantes, tiveram que lidar com os desafios da maternidade sozinhas, como a amamentação, que nem sempre é simples”, diz Eneida.

Vale lembrar que a rede de apoio é importante para o sucesso da amamentação e no auxílio do desenvolvimento do bebê. De acordo com Eneida, tarefas simples do dia a dia, como cuidar das crianças mais velhas, preparar uma refeição para a mãe e estar presente em seus momentos de descanso podem reduzir a carga e pressão da mulher no período da maternidade, principalmente, com recém-nascidos, fazendo com que a produção de leite melhore e o aleitamento seja mais tranquilo.

Esse suporte também pode ser representado por uma mensagem de amor e carinho. Com as ferramentas digitais, ficou ainda mais fácil estar próximo das mães: uma videochamada, um simples telefonema para uma conversa, para escutá-la e até mesmo interagir com o bebê, gera um impacto positivo em seu dia.

Nós, como marca número 1 na recomendação global de mães reforçamos a cada dia nosso apoio às gestantes e seus parceiros em toda esta incrível jornada. Entendemos e sabemos que também somos agentes-chave nesta rede de apoio, promovendo conhecimento, compartilhando dicas e recomendações, sendo uma parceira para mães, pais e demais familiares. Temos investido em soluções que fazem a diferença na vida do bebê e de seus cuidadores e que vêm para apoiá-los nesse momento único e especial”, finaliza Marina.

Fonte: Philips do Brasil / Foto ilustrativa: Pexels

Share.

About Author

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Clique nas capas abaixo para acessar o conteúdo digital das edições:


Sair da versão mobile