Incentivo à pesquisa por meio do trabalho de conclusão de curso: impacto da qualificação e defesa durante a graduação

0

Prof. Patrick Leonardo Nogueira da Silva, Profª. Drª. Carolina dos Reis Alves, Profª. Ms. Rosana Franciele Botelho Ruas

Defesa da qualificação do TCC 1 dos acadêmicos do curso de graduação em Enfermagem da Faculdade Santo Agostinho de Montes Claros (FASA). (Imagem autorizada para divulgação)

No dia 26 de maio de 2022 (quinta-feira), das 17h às 20h, foi realizada a defesa de 08 bancas para a qualificação dos Trabalhos de Conclusão de Curso 1 (TCC 1) dos acadêmicos do 7º período do curso de graduação em Enfermagem da Faculdade de Saúde e Desenvolvimento Humano Santo Agostinho de Montes Claros (FASA), presidido pela orientadora de todos os trabalhos, a professora Drª. Carolina dos Reis Alves, enfermeira obstetra e especialista em Saúde da Família. A banca de avaliação foi composta pelo professor Patrick Leonardo Nogueira da Silva, enfermeiro especialista em Saúde da Família e mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Cuidados Primários em Saúde da Universidade Estadual de Montes Claros (PPGCPS/UNIMONTES). Ainda, contou com a presença da professora Ms. Rosane Franciele Botelho Ruas, enfermeira e coordenadora didática do curso de graduação em Enfermagem da FASA.

O TCC nada mais é do que um tipo de trabalho acadêmico ofertado no meio educacional brasileiro o qual é amplamente utilizado durante o processo avaliativo final de estudantes de cursos superiores e técnicos, contemplando a diversidade dos aspectos de sua formação educacional. Em muitas instituições, o TCC faz parte da grade curricular, sendo este uma disciplina, e é encarado como critério final do processo de avaliação do aluno, ou seja, em caso de reprovação, o aluno estará impedido de obter o diploma e, conseqüentemente, de exercer a respectiva profissão até que seja aprovado no TCC. Em muitas das vezes, quando é chegada à época de iniciar o TCC, este se torna um estigma entre os alunos dentro das instituições acadêmicas tendo em vista o medo e o receio da reprovação pelo pouco contato ou baixo incentivo à pesquisa gerando ansiedade e estresse por parte dos alunos.

Durante todo o processo de realização do TCC, um orientador altamente capacitado faz-se indispensável, pois, além de orientar todas as etapas, este deve fazer parte da construção do trabalho juntamente ao aluno. O TCC não deve ser visto como uma punição, mas sim deve ser encorajado e incentivado, pois por meio deste é que são obtidos múltiplos resultados que podem e vão contribuir com a ciência de modo a propiciar melhorias de acordo a área e a temática pesquisada. Deve-se salientar que o incentivo à pesquisa pode gerar bolsas de estudos e oportunizar o aluno a inserir-se dentro da grande comunidade científica, e para isso, o primeiro contato que o aluno tem com a pesquisa é por meio do TCC.

A avaliação do TCC é composta por uma banca examinadora formada por professores da própria área de avaliação, possuindo estes a titulação de especialista, mestre ou doutor. A qualificação representa um ensaio daquilo que serão abordados como tema principal, tendo em vista à construção de um projeto de pesquisa contemplando o tema, a introdução, a justificativa do estudo, os objetivos de estudo (geral e específico), a metodologia (tipo do estudo, local, amostragem e amostra, critérios de elegibilidade, período de realização do estudo, instrumento de coleta de dados, análise estatística, aspectos éticos), cronograma, orçamento e referências utilizadas. Durante a qualificação, são apontadas melhorias pela banca para a construção de um trabalho de qualidade para, posteriormente, o mesmo ser publicação em um periódico de impacto.

Os professores que orientam os alunos devem iniciar o TCC recomendando ao aluno que o tema escolhido seja um assunto com o qual possua afinidade. O período de elaboração do projeto de pesquisa decorre por 06 meses. Sendo assim, o aluno vai passar este período ou mais escrevendo sobre um determinado assunto. Quando o assunto gera frustração para o aluno, o processo tende a ser muito mais difícil, pois ele precisará conviver com ele todo esse tempo. O tema deve ser gerado através de uma questão norteadora para a sua pesquisa. O início de um trabalho acadêmico é sempre o gerador de várias dúvidas: “O que eu faço?”, “Qual tema eu escolho?”, “Onde buscar material para a pesquisa?”, “Por onde começo?”, enfim, dúvidas muito comuns para todos os acadêmicos, mas o início desta busca está naquilo que não foi respondido ainda, ou seja, buscar preferencialmente alguma área do curso escolhido que ainda tenha algo escondido dos cientistas.

Recomenda-se que o tema escolhido atenda a três premissas básicas: (1) que seja um tema do qual o aluno goste muito; (2) que seja um tema para qual exista material de pesquisa suficiente; e (3) que seja um tema relevante para a área do conhecimento à qual faz parte. Atendidas as premissas básicas para a composição de um bom tema, recomenda-se que o assunto não seja muito amplo, que seja específico, focado em um assunto único e que não abra margem para uma infinidade de tópicos variados. É característica de um conteúdo científico a especificidade. Constituem exemplos ou modalidade de TCC: (1) monografia; (2) estudo de caso; (3) revisão da bibliografia; (4) pesquisa de recepção; (5) projeto arquitetônico e/ou urbanístico; (6) plano de negócio; (7) paper; e o (8) projeto experimental.

Para tal, uma das maiores dificuldades enfrentadas pelos acadêmicos é a escrita de todo o trabalho tendo em vista as normas regentes pela instituição de ensino. Aqui no Brasil, faz-se presente as normas regidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas, mais conhecida como ABNT, mas existem outras normas que são adotadas por outras instituições dentro e fora do Brasil, sendo elas, principalmente, as normas de Vancouver e as normas da APA (American Psychological Association). Sendo assim, o investimento pelas instituições de educação e pelo Governo no incentivo ao estudo da Metodologia da Pesquisa Científica é de grande importância e contribui na melhoria da qualidade de vida da população nacional e internacional, na descoberta de insumos que podem ampliar muitos setores, tal como facilitar o trabalho, maximizar a renda e oportunizar o emprego. Por meio disso, ao final de uma pesquisa, o Departamento acadêmico, juntamente aos professores e alunos, podem desenvolver produtos técnicos que serão dispensados à comunidade científica e comunidade geral no intuito de gerar melhorias por meio do retorno social tendo em vista a área, a temática e o local ao qual o estudo foi voltado.

Portanto, a FASA é uma das faculdades de Montes Claros que mais investe recurso (materiais, humanos e intelectuais) para o desenvolvimento da pesquisa dentro do norte de Minas Gerais que podem ser replicadas por outros pesquisadores dentro e fora do Brasil. A qualificação do dia 26/05/2022 contou com ótimas propostas temáticas cujo desenvolvimento continuará durante todo o percurso do 2º semestre de 2022 de modo a visar a sua concretização, publicação e a elaboração de produtos técnicos que serão disponibilizados ao público científico e geral após o seu término. As propostas temáticas encontram-se em um arquivo que será disponibilizado online por meio do link a seguir.

 

Para acessar o material, clique aqui.

 

Fonte: Prof. Patrick Leonardo Nogueira da Silva (Mestrando pelo PPGCPS/UNIMONTES), Profª. Carolina dos Reis Alves (Docente do Departamento de Enfermagem da FASA), Profª. Rosana Franciele Botelho Ruas (Coordenadora do curso de Enfermagem da FASA)

Share.

About Author

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Clique nas capas abaixo para acessar o conteúdo digital das edições: